Tab clearing

O José Rodrigues dos Santos poupa água mas não recicla. Nada. É “muito complicado” e é o que as pessoas normais (não) fazem.

Reciclagem? Pois, isso não. Nem vidro, nem plástico, nem papel? Nada? «Não, não faço. Sou uma pessoa normal». Muitas pessoas normais reciclam. «A média do cidadão não recicla o lixo. É muito complicado. Um saco é azul, outro é não sei o quê, aquilo é uma confusão»

[Via]

É por ‘role models‘ destes que o mundo (e nós que nele vivemos!) anda a ficar exaurido e envenenado.

Este artista (mas este é mesmo um artista, o JRS é mais um ‘artista‘) incorpora a sensibilização/educação/advocay nas suas performances:

[Via]

Quem não gosta de ser uma “pessoa normal” (a.k.a. irresponsável, porca, negligente) aqui no concelho de Oeiras tem a vida dificultada. O município começou por ser pioneiro, exemplar até, neste campo; tínhamos ecopontos e recolha porta-a-porta (o sistema mais eficiente, mesmo economicamente). Em Julho de 2007 o princípio do fim foi decretado. Assumi que fosse em todo o concelho, mas havia sinais que indicavam outra realidade.

Estamos em 2008 e em Porto Salvo não há recolha porta-a-porta de reciclagem (nem do lixo normal, como há muitos outros locais, com contentores individuais para cada moradia ou prédio). Em Leceia aqui a 3 km continua a haver. Pelo menos teoricamente, pois umas semanas aparecem, noutras não, é conforme lhes apetece. Mas noutros locais do concelho o sistema porta-a-porta mantém-se. Ora, se eu pago os mesmo impostos que os outros, não deverei ter direito aos mesmos serviços e infrastruturas?… Será que só Barcarena e Porto Salvo foram negativamente discriminadas para este downgrade? Para quem não sabe, estas duas freguesias são os filhos bastardos do Isaltino Morais que faz questão de não fazer cá nada. Quando faz é servindo outros interesses externos…

Entretanto o governo está a estudar a hipótese de implementar a recolha porta-a-porta de fraldas descartáveis para as reciclar e impedir de se acumularem no ambiente (degradação leva 500 anos… e cada bebé implica várias toneladas de fraldas).

Nunca percebi a displicência com que as pessoas admitem, orgulhosas até, por vezes, que não reciclam. Para mim é como dizer que não se dão ao trabalho de usar a casa-de-banho e mijam e cagam onde calhar, porque o WC é muito complicado ou dá muito trabalho. Epá, desculpem lá, mas é mesmo assim. Eu sou péssima na questão da poupança de água. Bom, péssima não, para o padrão das “pessoas normais”, mas péssima para o meu padrão, pelo menos. Se confontada com isso eu tenho é que admitir e ficar envergonhada, e não ostentar orgulhosamente a minha própria estupidez, má educação e falta de sentido cívico.

As pessoas não se preocupam com o tipo e quantidade de embalagens que adquirem e como se desfazem delas, com os seus gastos de energia eléctrica em casa, no trabalho, nos transportes…

Tenho a sensação que para a imensa maioria de “pessoas normais” em Portugal todos os dias são “Energy Wasting Day“2…

[Via]

Entretanto encontrei algo que ajuda a perceber por que é que para, uma viagem, optar pela solução mais respeitadora do ambiente e mais agradável, o comboio, em vez do avião, sai mais caro ao consumidor… *sigh*

A propósito of all the fuss acerca da indisciplina e violência nas escolas despoletada pelo último incidente mediatizado, da miúda a medir forças com a professora por causa de um telemóvel, recomendo a leitura deste artigo. Não é o mesmo tema, mas tem subjacente as mesmas causas: crianças mal educadas, mal formadas, que se tornam adultos egocêntricos, tiranos, mimados, prepotentes, etc, etc.

este outro artigo é sobre a educação/ensino e trata de tentar responder à questão “porque é que os miúdos filandeses são tão espertos?”.

Entretanto estou muito lixada da vida porque perdi todas as minhas tabs do firefox depois de um upgrade menos suave. 🙁 Eram dezenas de cenas em stand-by. Damn it! Só não perdi estes links porque já os tinha num draft de post. Enfim, uma limpeza geral forçada. Mas já acumulei umas 10 tabs entretanto. Há hábitos difíceis de largar, ou pelo menos domar. 😛

Esta entrada foi publicada em ambiente, sites, sociedade, videos com as tags , , , , , , , , , . ligação permanente.

4 Responses to Tab clearing

  1. Carolina Torres diz:
    Mozilla Firefox 2.0.0.13 Windows XP

    Ainda bem que falas aqui disso porque infelizmente assisti a essa declaração do JRS em directo no programa do Malato e fiquei boquiaberta… Ainda por cima ele é uma pessoa formada, com consciência dos problemas do mundo e de certeza que tem uma empregada que lhe leva o lixo à rua! Mas não… Dá muito trabalho ter que escolher em que caixote ponho o lixo! Impressionante…

  2. Carolina Torres diz:
    Mozilla Firefox 2.0.0.13 Windows XP

    A propósito dos tabs perdidos, estava à procura de um add-on para o firefox quando vi este que talvez te dê jeito – https://addons.mozilla.org/en-US/firefox/addon/3082
    Ao que parece faz undo de tabs que tenhas fechado (sem querer ou não). É uma espécie de histórico de tabs.
    Já agora existe tb o site bugmenot.com onde podes arranjar dados de login para quase todos os sites que exigem registo (dá imenso jeito!). Digo isto pq o site dos add-ons para o firefox exigia login ou registo (nunca me tinham pedido antes mas deve ser nova regra).

  3. Pingback: Ir ao ecoponto de bicicleta at Liberdade na era tecnológica?

  4. Hugo S. diz:
    Mozilla Firefox 2.0.0.14 Windows Vista

    O José Rodrigues dos Santos estava certamente a brincar com a linguística. Afinal, ele não recicla, como a grande maioria dos portugueses, atrevo-me mesmo a dizer, da população mundial.
    Na realidade até são poucos os que o fazem.
    No entanto, ele não disse que não separava/triava os resíduos, que é o que se deve fazer, pois a reciclagem é deixada para as empresas adequadas, após a triagem.

    Oh, como eu desejava que o senhor jornalista, autor de best-sellers tive dois dedos de testa. Uma pessoa do seu status a promover uma iniciativa ecológica era de valor. Se é complicado, dê ideias para simplificar. No entanto, o argumento das cores dos sacos é um absurdo! Então lá importa a cor? O que interessa mesmo é o conteúdo e que este seja colocado no local adequado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.