Piquenique a pedal

No sábado fomos para Monsanto fazer um piquenique com uns amigos. Fomos de bicicleta até Paço de Arcos e apanhámos o comboio para Algés, onde era o ponto de encontro.

IMGP9080.JPG

Levámos o bike blender, uma geleira com o leite, água, gelo, o farnel para o almoço, etc. Incluindo a nova ciclo-bancada móvel que o Bruno fez, aqui em viagem inaugural (completada com sucesso).

Passámos por um jardim em Miraflores com um estacionamento para bicicletas coberto!

IMGP9083.JPG

Passámos por um viaduto em Carnaxide pronto mas por abrir, só para nós! E fomos dar à rotunda de Alfragide, em obras, onde os peões não têm vias próprias, o atraso do costume.

Viaduto por abrir Rotunda de Alfragide - em obras

Parámos na Decathlon para o Hernâni comprar uma câmara de ar, e o segurança e o gerente queriam-nos fora dali, da entrada onde estacionámos e esperámos pelo Hernâni, o único local à sombra. Em termos de parque para bicicletas a opção era não sinalizada, insegura, obstruída e ao sol.

À sombra A proposta da Decathlon

Uma estrutura leve, móvel, e à base de cabos de aço facilmente cortáveis – além disso, nós só estávamos parados à espera de um de nós. O gerente justificou-se com a necessidade de manter a passagem, as saídas desobstruídas, mas nós estávamos apenas à frente de janelas envidraçadas, não da porta normal nem da porta de emergência (que tinha as tendas expostas à frente…). Perguntei-lhe se no parque de estacionamento subterrâneo tinham parque para bicicletas, ele disse que sim. Mas tal não está indicado na sinaléctica existente, e continuava a não servir bem a situação em causa.

A proposta da Decathlon A saída de emergência meio obstruída

Foi uma mini-Massa Crítica! 🙂

Mini-massa crítica!

A vista lá do alto é linda, em tons de verde e azul.

Ah, great view!

Vimos um lava-bicicletas inusável.

Lava-bicicletas Lava-bicicletas inusável

E ao lado um parque de estacionamento decente e sinalizado obstruído pelo material das obras das casas-de-banho ao lado (não deviam ter espaço suficiente à volta…).

Parque obstruído

Chegámos ao parque de merendas e montámos o estaminé:

O set para os batidos a pedal

Muito fixe ter uma bancada na bicicleta. 🙂

Ciclo-bancada móvel DIY Ciclo-bancada móvel DIY

Ciclo-bancada móvel DIY Ciclo-bancada móvel DIY

O Bruno teve azar, um pico no pneu furou-lhe a câmara de ar.

O Bruno teve um furo

O Hernâni foi o único triciclista e reclinado nesta volta, e fê-lo em estilo, com o seu KMX Cobra já todo personalizado com espelho, alarme contra roubo, gps, alforges, bandeirinha, etc. 🙂

Trike em Monsanto

O Gonçalo também levou a sua X bem carregada.

Pic-nic gear

Ainda houve lugar a uma demonstração do drybike:

A demonstrar o drybike

Aqui a X em modo táxi, a transportar o avô do Gonçalo e as suas canadianas entre o parque de merendas e o parque de estacionamento:

O avô do G. à boleia na X

É verdade, há umas semanas a minha bicicleta levou um update, mudei o guiador para um mais curvo, foi uma boa escolha, é mais confortável, e vou mais direita, muito fixe.

Novo guiador na minha X

A única desvantagem é que quando a bicicleta está parada o guiador faz virar a roda dianteira mais facilmente, mas vou ver se resolvo isso com isto.

Voltámos para casa, eu e o Bruno, já ao anoitecer. Não queríamos estar à espera do comboio na estação de Algés e optámos por seguir pelo lado do rio até à Cruz Quebrada e apanhar aí a Marginal até Paço de Arcos.

Onde devia haver uma ciclovia (Algés, river side)

Eu sei que a maioria das pessoas acha a Marginal demasiado perigosa para os ciclistas, mas eu discordo. Este troço faz-se bem, e é pacífico desde que se ocupe o meio da via mais à direita, porque as vias não têm largura suficiente para serem partilhadas com automóveis. Como é uma estrada que não tem entroncamentos à esquerda (é o rio), só saídas e entradas à direita, e tem vários semáforos em entroncamento, passadeiras ou de controlo de velocidade, e a pequena largura da via é evidente, a interacção com o restante tráfego é fluida, os motoristas põem o pisca e com antecedência passam para a via imediatamente à esquerda e ultrapassam-nos sem stresses. Atenção que sermos visíveis é fundamental! Isso passa pelas luzes e reflectores e pela posição na via (cuidado com as curvas cegas).

Esta entrada foi publicada em Miscelânea com as tags , , , , , . ligação permanente.

4 Responses to Piquenique a pedal

  1. Alx diz:
    Mozilla Firefox 3.0.13 Windows XP

    Quanto a mim Monsanto é muito bom mesmo, quer para piqueniques, passeios, desporto, etc, etc. Dentro de Monsanto o Keil do Amaral é um dos meus espaços preferidos, quer pela paisagem quer pela sua composição, tenho acompanhado a evolução deste espaço e quanto a mim tem estado a ser boa, tanto em infraestruturas como em volume de utilização (cada vez vejo mais pessoal a usufruir). É a divulgar os espaços (como fazes neste site) que muitas pessoas eventualmente irão saber da existência dos mesmos e poderão vir a utilizá-los.

    Por falar em Monsanto, gostaria de abordar 1 assunto, estão a ser feitas em Benfica Ciclovias que ligam Monsanto a Carnide e a Campo Grande (penso que é assim). Já utilizei umas que foram feitas em cima dos passeios, mas esta semana começaram a pintar muitas vias automóveis das ruas de Benfica com o símbolo de bicicletas, sabem-me informar o que é aquilo??é ciclovia é 1 aviso de atenção para automobilistas??é pq em certos aspectos parece-me bom mas tb parece que trás muitos perigos… Gostaria de saber o enquadramento dessas marcações e as suas finalidades.

    1abraço, bons passeios…

  2. Mozilla 1.9.1.4pre Ubuntu Linux

    Olá Alx,

    Já ouvi falar disso em Benfica mas ainda não fui ver os trabalhos acabados, pelo que ainda não posso comentar.

  3. FARC diz:
    Internet Explorer 8.0 Windows 7

    Boa tarde

    Onde comprou o guiador?

    Obg

  4. Mozilla Firefox 11.0 Ubuntu Linux

    FARC, aqui: http://cenasapedal.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.