O contraste em Oeiras publicado pela imprensa local

Não é novidade para ninguém que os transportes públicos em Oeiras, fruto de serem geridos por entidades privadas que não prestam contas a ninguém, são sofríveis e estão a degradar-se.
Como as pessoas enchem a paciência com a frustração de cada dia no seu commuting, esta mais cedo ou mais tarde acaba por transbordar. A maioria desabafará em alta voz no autocarro ou no comboio, outros o farão com a família, outros consigo próprio. Gostei de ver que cerca de 100 destas pessoas não estiveram com meias medidas e fizeram aquilo que é necessário, ou seja, manifestarem-se junto da Vimeca (já que a CMO ou não faz nada, ou não tem mão nem dizer nas políticas desta empresa…):

vimeca.jpg

Quanto a mim, no dia em que a Vimeca se recusasse a melhorar as condições das carreiras ou a criar novas ligações, era no dia em que abria um concurso público para outro operador preencher as lacunas. Se não há controlo autárquico destes problemas e é a lei do mercado que define as políticas então se calhar o problema mais uma vez é o monopólio da Vimeca…

Noutra notícia caricata, fala-se de uma rua em Carnaxide a necessitar de requalificação. Ora um dos problemas apontados pelos residentes é a falta de espaço para estacionar. Quem conhece minimamente aquela zona sabe a selvajaria que é o estacionamento (demonstrado até na fotografia ilustrativa), a minha dúvida ficou em saber onde é que vão arranjar mais espaço. Cá para mim aqueles “espaços verdes” da foto (e outros na zona) estão mal aproveitados (alguns não, já têm carros). O melhor será cilindrar tudo, alcatroar e puff mais espaço de estacionamento. Os putos já nem podem vir para a rua jogar à bola que correm o risco de ser atropelados (por isso é que os pais entopem os portões das escolas a deixar as crianças), e o espaço para brincar está todo ocupado por carros. Ora o que vale é que a natalidade também é baixa, senão todas as famílias com 7 ou 8 elementos, cada um com o seu carro, vinham exigir o espaço de estacionamento a que supostamente têm direito, e ai o problema ainda seria maior. A ideia de que o espaço público (ou seja, de todos, ao contrário de quem acha que é de ninguém) dá direito a ser ocupado por propriedade privada, sem que se pague o seu real valor, dá aso a que se ache que se tem o direito de roubar este espaço ao resto das pessoas, enfim:

faltadeespaco.jpg

Publicado por

bluey

Ah e tal, qualquer diferença entre isto e a realidade não é pura coincidência.

Um comentário em “O contraste em Oeiras publicado pela imprensa local”

  1. Internet Explorer 7.0 Windows XP

    Viajar na Vimeca?
    Não compreendo como é que nos dias que correm, é possível a uma qualquer empresa de transportes cobrar 1,90€ por uma viagem de 1 km….
    Ontem entrei num autocarro da vimeca em algés e perguntei ao sr. motorista se o mesmo passava em Linda-a-Velho, ao pé da rotunda da carris. O sr. Motorista, muito simpático disse-me que sim e pediu-me 1,9 Euros para a viagem. Como é possível incentivarem a utilização de transportes públicos quando se cobra quase 2 euros por 1 KM de viagem.
    Pergunto.

    Fausto Caldas
    fausto.caldas {at} gmail(.)com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*