Voltinha ao Jamor

Esta semana dei uma voltinha de Leceia ao Jamor:

Segui por Porto Salvo para poder passar pelos correios:

Passagem pelos correios de Porto Salvo

Segui depois até Paço d’Arcos para não ter que passar pelo vale de Barcarena. De Paço d’Arcos segui até Caxias:

Paragem perto da estação de Caxias

Segui até à prisão, mas a estrada que liga a estação de Caxias (e a saída da Marginal) à prisão está a precisar de alguns arranjos:

Estrada da estação de Caxias ao Estádio Nacional
Estrada da estação de Caxias ao Estádio Nacional

Ao chegar à prisão subi até ao nó do Estádio Nacional, porque acho que é impossível passar da zona da prisão para o Estádio Nacional por causa da estrada de ligação da CREL à Marginal. Acho que não existe nenhum atalho que passe por baixo dessa estrada.

Estrada da estação de Caxias ao Estádio Nacional
Estrada da estação de Caxias ao Estádio Nacional
Estrada da prisão de Caxias ao Estádio Nacional

Antes de virar para a estrada que liga às piscinas do Jamor, seguia na faixa da esquerda e um condutor que também ia seguir para a esquerda depois de me fazer uma razia, acenou com o braço para eu me chegar à direita. Claro que seria estúpido chegar-me à direita se ia seguir para a faixa da esquerda que me permite virar para onde queria ir, mas pronto o rapaz era ignorante quanto a isto e também quanto ao facto de ser proibido falar ao telemóvel a conduzir… 👿

Parei em frente às piscinas e aproveitei para renovar a minha inscrição. Mais um local onde o vírus dos cartões com RFID atacou, lá recebi eu um cartão novo, outra vez. 😛

Em frente às piscinas do Jamor

Depois dei uma volta pelo parque para aproveitar e tirar mais umas fotos. Parece que por esta altura é comum limparem o lago onde se praticam alguns desportos aquáticos. Lá andava um grupo de homens a raspar as pedras e a acartar lodo. Não haverá forma do lago se manter sem este trabalho todo? Algum tipo de vegetação que filtre a água?

Limpeza do lago para canoagem do Jamor

Também achei curioso um grupo de 4 mulheres com carrinhos de bebé a conversar alegremente ao lado deste lago, por agora vazio. Deviam ser muito pequenos, senão seria ainda mais interessante ver o mesmo grupo de bicicleta com os bebés à boleia. 😉
Fazem falta espaços com bom sombreamento para onde as pessoas possam ir passear.
Os locais onde se vive são tudo menos agradáveis para estar, e resta usar os poucos espaços com algum verde e sossego…

Limpeza do lago para canoagem do Jamor
Limpeza do lago para canoagem do Jamor

Campo de piso sintético:

Campo de piso sintético do Jamor

Vi também que existe uma parede de escalada atrás do campo de piso sintético, nunca tinha reparado nela, mas não sei se será recente:

Parede de escalada do Jamor

Depois continuei a voltinha e passei pelo campo de lançamento de pesos (e dardo?):

Campo de lançamento do peso do Jamor

Campos de râguebi:

Campos de raguebi do Jamor

Para evitar subir aquela porção de marginal antes de começar a descer para Caxias, pretendia subir até à entrada do Estádio Nacional que dá para as bancadas VIP. Pretendia voltar a descer a estrada de ligação à Marginal e seguir para Paço d’Arcos. Aproveitei para tirar mais umas fotos pelo caminho:

Umas voltinhas pelos trilhos do Jamor

Felizmente os trilhos estão bem calcados e não tinha estado a chover, já que os meus pneus são para andar na estrada e praticamente não têm sulcos.

Estádio Nacional do Jamor
Torre de iluminação do Estádio Nacional do Jamor
Mais umas voltas pela zona circundante ao estádio

A minha foto favorita deste passeio: 8)

Zona perto das bancadas VIP do Estádio Nacional do Jamor

Já ia do outro lado quando reparei noutro ciclista carregado no passeio ao lado da Marginal. Estava a arrumar a carga para seguir viagem:

Ciclista carregado a arrumar a carga para seguir viagem

Depois de andar às voltas e de reparar que os portões estavam todos fechados a cadeado, optei por usar umas escadinhas que desembocam na estrada que pretendia descer:

A minha bicicleta a preparar-se para subir para as minhas cavalitas

O passeio começa um pouco depois e faz a ligação ao cruzamento da Marginal com a entrada na zona do Jamor e a saída da estação da Cruz Quebrada. Infelizmente as chuvas vão arrastando a terra e o passeio está quase inutilizado naquela zona. Como se o passeio não fosse suficientemente estreito, os empregados da limpeza ainda deixaram os sacos com os detritos espalhados ao longo do passeio…

O passeio precisa de limpeza!

Depois para seguir no sentido Lisboa-Cascais, apesar dos pedaços de passeio que existem naquele nó, não existem nenhuma forma oficial de passar as estradas com a bicicleta à mão. Restou-me jogar com os semáforos para poder seguir viagem.

Passeios que não servem para nada
Passeios que não servem para nada

A caminho de Porto Salvo tirei só mais uma foto de uma estrada que liga a estação de Paço d’Arcos ao C.C. do Búgio e que dava jeito que tivesse uma excepção para bicicletas poderem fazê-la em sentido contrário.

Estrada perto das Finanças de Paço d'Arcos

O resto da viagem até Porto Salvo foi pacífico. 🙂

Publicado por

bluey

Ah e tal, qualquer diferença entre isto e a realidade não é pura coincidência.

6 comentários em “Voltinha ao Jamor”

  1. Mozilla Firefox 2.0.0.11 Linux

    Caro Bruno,

    Vi este post através do prt e cheguei cá pela primeira vez. Não conheço o teu canto e por isso pergunto – desculpa a ignorância – que tipo de bicicleta é esta?

    Obrigado.

  2. Mozilla Firefox 2.0.0.11 Linux

    Obrigado, sou um simpatizante das bicicletas mas não conhecia tais acessórios. É um novo campo a explorar. Obrigado.

  3. Internet Explorer 8.0 Windows Vista

    Bruno,

    na realidade existe um tunel de ligação entre a zona da prisão e o estádio nacional, que passa por baixo da estrada que liga a marginal à CREL.
    Depois de subires a prisão, viras à direita e entras pelo portão. segues em frente…

    fica a dica para as proximas viagens 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*