Quinn Storm pretende juntar o Beryl ao Compiz

[UPDATE] Tal como referi, isto é para já uma intenção! Não está ainda a decorrer a junção do código. Quinn falou da sua mudança de opinião e do interesse em juntar-se de novo ao Compiz, faltando para isso que os responsáveis pelo Compiz aceitem e que se inicie um processo de junção do código. O mais certo é que isto acabe num pseudo-novo projecto (pelo menos existe a intenção de mudar o nome para reduzir confusão).

Surgiu outra mensagem para clarificar a situação, já que houve quem falasse da mensagem de Quinn dando a entender que a junção do código (e daí dos projectos) estaria a decorrer, que não é o caso.

Com a introdução do Beryl no repositório universe do Ubuntu para o Fesity Fawn, será possível usar o Beryl sem muita dificuldade e substituir o Compiz, que é para já um pouco limitado (pelo menos a versão base do Feisty). Para quem quer usar o Beryl sem as possíveis vantagens do decorador Emerald (que tem outros temas e funcionalidades mais avançadas para os temas), existe o Heliodor que usa os temas normais do Metacity.

Quer o emerald, quer o heliodor, face ao fantástico trabalho dos MOTU estão também no repositório universe. 😀

Acho que o nome que pretendem adoptar é Coral, pelo menos foi o que pude verificar nas mensagens da mailing list. Para quem não reparou, os nomes de todas as aplicações referem gemas, pedras preciosas e afins. 😉
[END OF UPDATE]

E isto não poderiam ser melhores notícias! Quinn ajudou o limitado Compiz a chegar a um nível fantástico! Retornando todo aquele código ao Compiz e juntar as comunidades só pode ser algo desejável. 😀

Quinn demonstrou este interesse numa mensagem enviada para a mailing-list beryl-dev:

Well, I’ve read all the arguments, and I think I may have been being overly
cautious. It is indeed a concern that we might lose our freedom in
a ‘merge’, but I have been convinced that it isn’t a major concern (and of
course we reserve the right to re-fork).

We do indeed need to choose a third, new name in a merge, and of course
(again) rename the beryl-named components, for the obvious reasons.

I hope that we can execute this in a way that the average user sticks with it
and isn’t overwhelmed / doesn’t feel left behind.

The only real question in my mind right now is what we should do at/about UDS.
I am sure there is still reason for us to attend, as I doubt the merge will
be complete by then, especially with so much code, and so many processes to
go through. I also believe that beryl’s user-focused model is better for
Ubuntu, and that having Beryl devs going will give Ubuntu a good working
relationship with people in the new project who can keep things on track for
them and their goals (and especially their users)

I know this is kinda a flip-flop from my last position, but its because I
actually have paid attention to what the various people have commented on the
obby document, etc.

I hope for good things in the future for all of us.

–Quinn

Sweet! 😀

Isto já é habitual, mas mal posso esperar pelo Feisty+1! 😀

[Via Martin Albisetti]

Publicado por

bluey

Ah e tal, qualquer diferença entre isto e a realidade não é pura coincidência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*