Manias que me aborrecem

Responder a uma pergunta numa mailing list depois de alguém dar uma solução com um “há uma forma muito mais simples de fazer isso: pesquise no Google ou não sei onde por como fazer isto mais fácil!”.

Pois se a pessoa não encontrou uma solução, talvez seja porque: não sabe procurar ou não tem paciência! 😛

Há sempre ocasiões onde o RTFM se aplica, mas a mim que me curei cedo e nunca me deu para andar a fazer perguntas (só em caso extremo dou um salto à freenode para pedir ajuda, muito raramente), cansa estar sempre a ler pessoal a mandar as pessoas ler documentos gigantescos ou procurar no Google, porque nem todos sabem o que procurar, ou até como fazê-lo.

Quem sabe explica, se não quiser cala-se, a pessoa há-de arranjar uma solução, ou desistir. Como advocate do Software Livre considero isso nesse contexto contraproducente porque afasta as pessoas quando elas se estão a tentar educar.

Publicado por

bluey

Ah e tal, qualquer diferença entre isto e a realidade não é pura coincidência.

2 comentários em “Manias que me aborrecem”

  1. Mozilla Firefox 2.0 Linux

    isto é verdade… mas olha que há pessoas bem chatinhas. Que não procuram nada e querem a papinha sempre toda feita. Há um certo equilíbrio. Eu por exemplo quando faço uma pergunta: seja num fórum, mailing list ou IRC faço sempre de forma que mostro que tentei procurar primeiro e que já tentei coisas. Não faço a pergunta de sapa e sem enquadramento. Isto resulta que tenho sempre muitas respostas e todos são sempre simpáticos. Claro que apenas vou fazer perguntas para coisas menos triviais mas isso só acontece agora que já estou mais confortável com os ambientes e coisas que mexo.

  2. Mozilla Firefox 2.0 Ubuntu Linux

    Há quem não faça o mínimo esforço para aprender, mas quando existe uma ignorância inconsciente, a mais sábia das dúvidas e perguntas, aos olhos de alguém com um conhecimento mais profundo da matéria é uma barbaridade.

    Tem sempre que haver ponderação nas perguntas, não querer que as pessoas resolvam o problema por nós, mas também de quem as responde, para compreender o nível de conhecimento de quem tem dúvidas. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*