Usar o carro menos

Ai como eu estou tão certo de comprar o passe para o mês que vem, reduzindo ao mínimo a utilização do carro. Hoje em pouco mais de 15 min vi umas 6 pessoas a andar na berma ou nas raias por se terem distraído, ou enganado. Vi vários carros com os autocolantes de “Puto a Bordo”, mas onde este apenas serve para os outros condutores terem cuidado, porque os carros com o distintivo conduzem em excesso de velocidade e/ou com pouco cuidado. É comum ver pessoas a conduzir como se não existisse ninguém na estrada, sem prever as suas manobras (entradas e saídas sem ter em conta as faixas de aceleração e os outros carros), sem as sinalizar, sei lá… 😛

O ideal seria poder adquirir uma bicicleta para usar com os transportes, mas isso ainda não será para já por falta de fundos e a que tenho agora não dá jeito. :-/

É curioso como Lisboa e as vilas/cidades satélite, estão tão perto e no fundo sinto como se vivesse na aldeia, por ser tão difícil chegar ao centro de Lisboa. Os transportes são poucos, muita gente não os usa e prefere o carro (temos mais carros por número de habitantes que países mais desenvolvidos que nós, mas no meu isso é um sinal de subdesenvolvimento, porque mostra que não há políticas de mobilidade, só remendos estéticos), o que faz com que não se criem mais transportes. O alargamento da IC19 foi um erro enorme. Deviam ter alargado e feito uma linha de eléctrico nas novas faixas até ao Aeroporto de Lisboa. Isto associado à introdução de eléctricos nas concelhos periféricos (Oeiras (o SATUO não conta, não é uma solução sustentável ao aumentar a extensão), Amadora, etc), usando as estradas existentes, seria uma solução interessante no combate aos problemas de mobilidade actuais. Oh well. 🙂

Publicado por

bluey

Ah e tal, qualquer diferença entre isto e a realidade não é pura coincidência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*