C-Days: “Quem ressuscitou o carro eléctrico? – uma reflexão sobre Boas e Más Ideias para o futuro da mobilidade”

A Lanka procura interessados no tema da mobilidade para uma sessão de reflexão centrada no ressurgimento do carro eléctrico:

Em Novembro passado iniciámos um ciclo de encontros e conversas que se chama “The C-days” (dias comunitários), com o intuito de incentivar a partilha de conhecimentos e experiências no terceiro e quarto sector (sendo o quarto o dos cidadãos sem afiliação ou instituição). Os encontros costumam juntar 30 a 40 pessoas num debate informal, sem protagonismos.

A próxima sessão, prevista para dia 12 de Março pelas 19 horas no Centro Social da Mouraria/Gaia, tem como tema “Quem ressuscitou o carro eléctrico? – uma reflexão sobre Boas e Más Ideias para o futuro da mobilidade“.

Pretendemos juntar 4 ou 5 pensadores e activistas na área da mobilidade suave e justa para apresentar a sua reflexão ou ideia (10 minutos cada) e de seguida chegarmos juntos a algumas conclusões e soluções.

Será que o carro eléctrico é uma solução? Ou um embuste para prolongar indefinidamente o negócio de um bem móvel gigante e todos os negócios relacionados? Sabendo que 75% da população não tem carro, será que é justo dedicar uma fatia leão do dinheiro do contribuinte para a sua promoção? O ciclista é mesmo um forreta saudável e sacrossanto que devia aceitar a preguiça humana e deixar de stressar os automobilistas como diz o Miguel Esteves Cardoso? O automóvel é só um problema porque polui? A dependência do carro é uma doença tratável? Uma cidade sem carros é mais ou menos cidade? Se cooperassemos em vez de concorrermos, será que o carro continuava a fazer sentido?

Queremos debater estas e outras questões numa busca de alternativas ao sistema instalado.

Alguém (ou vários) gostava de partilhar a sua visão e experiência com o tema da mobilidade de um ponto de vista comunitário, expondo a sua ideia em 10 minutos?

Candidatos? thecdays @ gmail.com

Esta entrada foi publicada em Miscelânea com as tags , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.