Meios desproporcionais de transporte

Acabei de dar um pulo ali ao Cascaishopping para me encontrar com um rapaz que me queria comprar 2 livros. O único meio de transporte disponível para tal salto-relâmpago às 9 da noite era o jipe Toyota Land Cruiser do meu pai (que é usado geralmente apenas para as idas à terrinha ou coisas similares).

Haverá coisa mais estúpida do que andar sozinha, eu, meia-leca de gente, num camião daqueles, vazio, sem passageiros, sem carga (os livros são uns calhamaços mas não justificam um jipe)?… Senti-me mesmo culpada. Quando tiver dinheiro para comprar um carro meu, comprarei… uma mota. 😛 Mais à escala certa para este tipo de situações.

E andar com aquilo dentro de localidades? Credo, o peso da responsabilidade, ai se tiro uma lasca a alguma coisa, se atropelo alguém, que isto nem se vê bem o chão à frente…

E há gente que anda com tractores daqueles (em versão ainda menos rugged e mais luxuosa, os tais SUV) diariamente na cidade… Deviam ser presos.

Esta entrada foi publicada em mobilidade com as tags , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.