Exemplos práticos de nabice

Há tempos reparei que instalaram umas bike racks no Complexo Desportivo do Jamor, embora o tivessem feito num local less than ideal:

Ao sol e à chuva, afastado do "movimento", num canto

Ao sol e à chuva, e afastado da zona de passagem e debaixo de vista dos seguranças (onde as pessoas costumavam colocar as bicicletas, antes das racks):

Tanto espaço livre coberto...

Cheguei a ver lá bicicletas presas, mas nunca testei com a minha.

Já tem utilizadores!

À segunda ou terceira vez que olhei para aquilo apercebi-me que tinha sido colocado ao contrário… Provavelmente para conseguirem aparafusar aquilo ao muro. Comparando com esta foto que tirei ontem em Cascais numa estrutura idêntica, depois de testar com a minha BICA de ocasião, dá para perceber o como e o porquê de ser esta a orientação certa:

The right way to use these racks

O problema com as nossas “infraestruturas para ciclistas”, em Portugal, é que, na maior parte dos casos, são escolhidas, feitas e/ou montadas por pessoas que não percebem um cu disto. E olhem que não basta ser ciclista para saber automaticamente estas coisas…

Entretanto, enviei há pouco um mail para piscinas . jamor @ idesporto . pt. 🙂

Esta entrada foi publicada em mobilidade, serviços com as tags , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.