Mário Crespo: A.G. e D.G.

Ontem apanhei a entrevista do Mário Crespo ao Gualter Baptista, na Sic Notícias, no Jornal das 9. O jornalista não conseguiu disfarçar a sua parcialidade no tema, permanentemente interrompendo o entrevistado, não evitando risos e até gargalhadas trocistas, e demonstrando uma notável falta de preparação da entrevista, limitando-se a imprimir os primeiros resultados da pesquisa por “Gualter Baptista” e “Gaia” no Google, provavelmente. 😛 Foi muito pouco racional e rigoroso. Sim, reconheço que há coisas estranhas nesta situação do Verde Eufémia, do Gaia, e do Gualter, mas a única que é mais difícil de explicar e compreender é o porquê da ligação do Gualter ao Verde Eufémia – como porta-voz indicado – quando supostamente ele não pertence ao grupo nem participou na acção…

Mas estando por dentro do tema – transgénicos, Gaia,… fiquei mesmo mal impressionada com o Mário Crespo. Fiquei a pensar, epá, será que nos outros casos, outras entrevistas, isto também acontece e eu é que não me apercebo porque sei tanto ou menos que ele?… Se bem que não me lembro de alguma vez o ver numa entrevista a comportar-se como nesta, parecia que estava ali a gozar e a subestimar o Gualter, como se fosse “um puto” e não merecesse credibilidade.

Enfim, que novela…

UPDATE (2 Set 07): O vídeo no Sapo:

Tinha perdido os primeiros 4 minutos. Esta história está um bocado confusa, embora mantenha a opinião sobre o absolutamente inenarrável trabalho do Mário Crespo…

Esta entrada foi publicada em Sem categoria com as tags . ligação permanente.

2 Responses to Mário Crespo: A.G. e D.G.

  1. Mozilla Firefox 2.0.0.6 Windows XP

    Olá

    Não podia estar mais de acordo. Quando a entrevista foi para o ar, apanhei apenas os últimos 3 minutos. Foi o suficiente para achar que o Mário estava a perder a imparcialidade. Agora acabei de ver a totalidade da entrevista em http://videos.sapo.pt/AFa4ds8tR7E4OniHjcew e fiquei muito triste com o que vi. A repetição do “de cara tapada”, do “país de direito”, “constituição”, “violação da propriedade privada”, “o pontapé” foi um golpe baixo, aliado à atitude de superioridade, desprezo, gozo até…

    E a total falta de curiosidade sobre o que realmente significam os OGM, quais os interesses financeiros por trás, tal como a Monsanto, a ignorância do povo sobre o assunto, etc, etc, etc.

    Mário Crespo, provavelmente sob mandato do seu patrão Francisco Balsemão, fez tudo ao seu alcance para exagerar os danos causados pela acção, despachou ou omitiu todas as intervenções que podiam ser realmente informativas e atacou o entrevistado por todos os ângulos possíveis, sem qualquer tentativa de tentar expor os dois lados da questão, e sem prestar atenção nenhuma ao desiquilíbrio entre vantagens e desvantagens do uso desta semente….

    Enfim, acho que desta é que deixo mesmo de ver telejornais.

  2. bluey diz:
    Mozilla Firefox 2.0.0.6 Ubuntu Linux

    O Mário Crespo passou a imagem de um completo ignorante. Não ter a capacidade de distinguir a função do Gualter do movimento em si, por exemplo, deixou muito a desejar na demonstração da sua capacidade como jornalista…

    Confundiu os DDT com os CFCs, via-se mesmo que não estava a ouvir o Gualter, só o guião que alguém lhe escreveu…

    O que interessa é o valor à “propriedade privada”, que se lixe a nossa saúde, isso não interessa nada.

    Os risos estúpidos são para quê? Isto não é um assunto sério?

    Pôs em causa a clarificação do GAIA sobre a acção…

    “O GAIA é uma organização curiosa.” <- Que raio quer ele dizer com isto? Foi buscar coisas que não tinham nada que ver com a conversa, argumentos absurdos para reduzir o GAIA, mas que foi isto? :-O Insinuações de interesse económico... O Francisco Louçã é chamado para a conversa... porquê?! E se ele fosse do BE? Isso é importante para quê? Fraco, muito fraco... Apesar de tudo, achei que o Gualter até falou bem nestas péssimas condições, explicou ao que estava, teve azar de apanhar um jornalista só de título. Ah e vamos lá acabar com a conversa que temos que falar de futebol, isso sim um assunto de extrema importância para a população.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.