Nós no “Sociedade Civil”

Eheheh! Ficou fixe. 🙂 Não usaram as imagens da reciclagem doméstica, focaram só a bicicleta, e ficou uma peça bem feita. Foi bué estranho ver-me. Acho sempre esquisito ouvir a minha voz sem ser quando estou a falar. 😛 Também é estranho ver-me a mim própria sem ser da minha perspectiva “interior” ou frente a um espelho. Às vezes parece que não me reconheço.Ainda tive um bónus, no final do programa a Fernanda Freitas leu um comentário que coloquei no blog deles. Achei piada porque ela engasgou-se um pouco quando ia para ler o nome do comentador. Acabou por dizer “Ana”, que isto de “anabananasplit” não é muito ortodoxo, reconheço. 😛

O programa inteiro está disponível na RTP para visualização aqui, apenas em streaming. A peça aparece mais ou menos entre os minutos 45 e 48. Repetições:

Segunda 18 de Dezembro – 15:30

Segunda 18 de Dezembro – 04:00

Esta entrada foi publicada em ambiente, empreendedorismo, mobilidade, produtos, videos com as tags , , , , , . ligação permanente.

3 Responses to Nós no “Sociedade Civil”

  1. tiago neves diz:
    Mozilla Firefox 2.0 Windows XP

    Cara Ana
    Explique-me apenas uma coisa que eu não percebo… Na descrição que faz de si própria, fala do seu signo, idade e tal, diz também que é ateia, liberal, ambientalista e pro-choice. Só não percebo é que com estas característas diz ainda que é apolítica. Não percebo! Liberal, ambientalista e pro-choice são designações políticas, i.e., que remetem para opinião sobre assuntos de interesse público, da sociedade.

  2. Mozilla Firefox 2.0 Ubuntu Linux

    Tem razão, Tiago. Eu não sou ‘apolítica’. Usei incorrectamente o termo para indicar que não me associo a nenhum partido político e que não estou envolvida na “política”. O mais correcto é “apartidária”. Obrigada pela chamada de atenção. 🙂

  3. Vtrain diz:
    Mozilla Firefox 2.0 Linux

    Realmente é triste o afastamento da politica que as pessoas tem a necessidade de fazer. Contra mim mesmo falo que não me considero de forma alguma apolítico mas tenho grande aversão aos lobbys (partidários mas também outros). Venha uma reforma eleitoral que permita o coexistir dos partidos com outras formas de ser eleito. Venham os círculos uninominais. Na Alemanha, por exemplo, o sistema eleitoral também é misto nesse aspecto.
    Vtrain

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.