My life without me

Tenho andado tão ocupada que nem reparo que a minha vida anda um bocado insípida. Não tenho ido ao cinema, nem alugado filmes, nem ido a exposições, nem tenho feito passeios a pé ou de bicicleta (fora o último fim-de-semana!), a centros comerciais ou ao ar livre. Tenho visto muito pouca TV, quase não oiço rádio e não tenho lido praticamente nada (quer em papel quer na web) … 🙁 Nem tenho namorado nem estado com pessoas além das colegas (fora o aniversário da minha mana).

Estou a começar a sentir-me vazia. Tenho que acabar esta porcaria de relatório de uma vez… :-/ Uma dor de cabeça!

Estou decidida a não tentar renovar a Bolsa aqui no lab. Isto é um atraso de vida e assim continuará igual ou pior. Não quero sacrificar a minha saúde mental e emocional por tão pouco. Se é para arriscar que seja agora, enquanto sou nova, sem casa nem prestações para pagar, sem pets nem putos pra criar. Ai… e eu que sou tão avessa a arriscar seja no que for! Mas acho que vou mesmo aproveitar para me dedicar a 100 % à CaP e dar-lhe uma base sólida e um empurrão valente logo no princípio do ano. Se é pra passar fome ao menos que seja fazendo algo de que se gosta mesmo. ;oP Depois logo vejo o que faço, se continuo só na CaP ou se tento arranjar outra coisa (Bolsa ou whatever). Vamos ver no que isto dá… Espero não chegar a ter que ir à sopa dos pobres, though. 😛

Esta entrada foi publicada em Sem categoria com as tags . ligação permanente.

2 Responses to My life without me

  1. Vtrain diz:
    Mozilla Firefox 2.0 Linux

    Há muitos problemas na ciência e investigação mas ainda há lugares com bons ambientes, onde se fazem coisas giras e onde a nossa saúde mental se mantem em níveis elevados. Portanto se sentes isso sobre o lugar onde estás… não te deixes ficar pelo imobilismo ou receio do futuro e poem-te dai a andar. Só te peço para não generalizares a experiência que tens ai sobre a que poderás ter noutro local. 🙂
    Vtrain

  2. Mozilla Firefox 2.0 Ubuntu Linux

    Sim, eu sei. Até porque já tive outras experiências que não têm nada a ver com esta…

    E, sim, no dia 31 de Dezembro de 2006 ponho-me mesmo a andar dali pra fora. 😉 Só vou ter pena de deixar as colegas, que são 5 estrelas. A minha experiência também me diz que isso é raro de encontrar: gente fixe e inter-compatíveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.