TEDsters

Nestas últimas semanas, em que estive de volta do relatório de estágio, ia com o Bruno para a FCUL, de carro. No tempo de viagem deu para ver vários videos das TED Talks. Recomendo VI-VA-MEN-TE estes videos. Dá para sacar video ou audio.

Achei particularmente interessantes duas apresentações, uma do Barry Schwartz, onde é explicado como e porquê a abundância de escolhas na sociedade moderna está na verdade a fazer-nos sentir pior – “O Paradoxo da Escolha”. A outra é do Dan Gilbert, em que ele demonstra como nós humanos somos tão maus a prever (ou perceber) o que nos fará felizes. Apresenta um conceito muito interessante, o da felicidade sintetizada. 🙂 Some people can do it, others just can’t. I’m on the second group, i think. 🙁

O Tom Robbins tem um aspecto físico e uma voz imponentes, e fala de como podemos libertar o nosso verdadeiro potencial. Adorei a história da Julia Sweeney, “Letting go of God“.

A apresentação do Hans Rosling (fundador do Gapminder, esclarece aqui alguns mitos acerca do mundo “em desenvolvimento”), da Majora Carter (fundadora do “Sustainable South Bronx“, explica o seu empenho para com a justiça ambiental e a sua visão para um South Bronx renovado), do Larry Brilliant (responsável pela erradicação da varíola, deseja construir um sistema global que detecte cada nova doença ou desastre logo que se iniciem), da Amy Smith (designer de aparelhos engenhosos de baixo custo para resolver problemas em países em desenvolvimento), do Nicholas Negroponte (projecto “One Laptop Per Child“), mostram-nos que “mudar o mundo” não só é possível como vai sendo feito. 🙂

Também no caminho para um mundo melhor, temos as apresentações do Richard Baraniuk, onde é apresentado o Connexions, um sistema de publicação open source, e do Jimmy Wales, fundador da Wikipedia, onde ele explica como funciona o seu sistema colaborativo funciona e o porquê do seu sucesso.

Achei muito interessante a análise dos princípios económicos em funcionamento no mundo real, neste caso dentro de um gang urbano, por parte do autor do livro Freakonomics, Steven Levitt.

Por abordarem o meu tema favorito, sexo, amor e questões de género, adorei (deixem frisar, a-do-rei) poder ouvir a minha antropóloga preferida, Helen Fisher, falar sobre as bases bioquímicas do amor (e da luxúria) e discutir os talentos naturais das mulheres e a sua importância no mundo moderno. [A propósito, no canal Odisseia costuma dar um programa delicioso chamado a Guerra dos Sexos que aborda as diferenças entre homens e mulheres. Acabou de dar um episódio ainda agora. :-)]. Gostei muito de ouvir também a Eve Ensler, que escreveu “The Vagina Monologues” e fundou o movimento global “V-Day“, que trabalha para acabar com a violência contra mulheres e raparigas. Nesta apresentação ela “representa” um excerto do “The Vagina Monologues” e explica como o espectáculo ganhou vida própria.

Há mais vídeos para ver! 🙂 Agora saquei os mp3s, para ouvir depois no Zen.

Digam lá que a internet e a web não é uma coisa maravilhosa? De que outra forma eu ouviria falar deste evento e como poderia ter acesso a estas ideias? 🙂

That’s why we must keep it free!!

Esta entrada foi publicada em ambiente, ciência, mulheres, videos com as tags , , , , , , . ligação permanente.

2 Responses to TEDsters

  1. spca diz:
    Mozilla Firefox 1.5.0.7 Windows 2000

    Quanto ao do “paradox of choice”, concordo a 100%.
    E cheira-me que é pior para perfeccionistas, como eu, pois ficamos especialmente chateados por fazer más escolhas.

    Quanto ao escolher informação, também concordo, e de certa forma acabo por limitar as minhas escolhas. Felizmente há um ou outro sítio, como o de uma certa Banana que conheço, que facilita encontrar coisas boas…

    Bjs

    Sérgio

  2. Mozilla Firefox 1.5.0.7 Ubuntu Linux

    🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.